fbpx
Você está lendo

TOILE DE JOUY

0
Falando de Decoração, It Decor

TOILE DE JOUY

Toile de Jouy -Destaque (02)

TOILE DE JOUY

Certamente mesmo quem não possua qualquer formação na área de decoração, mas se aventura freneticamente em redecorar a casa e possui um “que” de rococó, barroco e classicismo europeu, já se deparou com o Toile de Jouy, tecido criado em Jouy-en-Josas na França por volta de 1760.

Toile de Jouy (2)
Nesta composição todos os móveis, objetos e até as flores “conversam” com a delicadeza dos tons e desenhos do Toile de Jouy (Foto Pinterest)
Toile de Jouy (8)
Combinação de diferentes padronagens harmônicas entre si (Foto Pinterest)

À época a França recebia da Índia uma grande variedade de tecidos de algodão ricamente estampados, avidamente consumidos pela aristocracia francesa; contudo, como a França seguia o princípio de procurar produzir em seus domínios a maior parte do luxo consumido por sua alta sociedade não demorou muito para o tecido Toile de Jouy ser produzido para concorrer diretamente com o tecido asiático.

Lona de Jouy (6)
Composição monocromática, combinando brilhantemente o clássico do Toile de Jouy com o contemporâneo do móveis e luminária (Foto Pinterest)
Toile de Jouy (4)
De forma inusitada, o tecido fora aplicado na cozinha, puxando para os tons dos móveis e eletrodomésticos (Foto Pinterest)

As estampas destes tecidos são sua marca registrada – geralmente monocromáticas nos tons de azul, vermelho e suas variações, e mais raro nos tons de marrom, magenta e verde – as quais representam cenas alegres, pitorescas e bucólicas da vida simples no campo.

Toile de Jouy (1)
Neste décor o Toile de Jouy assume um tom mais dramático por conta da iluminação e demais objetos que compõe o quarto (Foto Pinterest)
Toile de Jouy (10)
O hall de entrada desta residência teve seu pé-direito “esticado” graças ao espelho disposto no teto, destacando ainda mais o efeito magnífico do Toile de Jouy revisitado em padronagem mais contemporânea (Foto Pinterest)

O pintor francês Jean-Baptiste Huet (Paris, 1745 a 1811) fora um grande provedor de desenhos decorativos para estes tecidos, impressos no algodão por meio de placas de cobre.

Lona de Jouy (3)
Sem dúvida a parede vira o ponto “foco” desta sala; outra composição acertiva com cortinas de linho cru, almofadas de seda e o piso em madeira rústica com paginação “espinha de peixe” (Foto Pinterest)
Toile de Jouy (9)
Da parede para as cortinas, móveis e almofadas; o Toile de Jouy combina perfeitamente com o estilo provençal francês (Foto Pinterest)

No Brasil possuímos arquitetos de peso que se valem destes tecidos em muitos de seus projetos, a exemplo de Sig Bergamim, João Mansur e Jorge Elias.

Lona de Jouy (5)
Roupas de cama, almofadas, toalhas de mesa… o Toile de Jouy invade outras áreas da casa (Foto Pinterest)

Atualmente os desenhos conceituais do Toile de Jouy se enveredaram também para os papéis de parede, roupas, toalhas de mesa e seus acessórios, móveis, almofadas… enfim, tudo até onde alcança nossa criatividade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Siga-nos